Primeira reunião sobre patrimônio ambiental

Uncategorized

Distrito Criativo - Patrimônio ambiental

Ontem, dia 12 de setembro de 2014, tivemos a primeira reunião sobre a linha de ação Patrimônio Ambiental no Distrito Criativo. Nos reunimos na Praça Florida, primeiro, e depois, caminhamos um pouco pela R. São Carlos, e terminamos a conversa no Porto Alegre Hostel Boutique, que também participa do Distrito C, onde tiramos a foto.

Estavam presentes, da esquerda para a direita, os seguintes participantes: Ana Beatriz Fioravante Ribeiro , Clóvis Wolkmer , Jorge Piqué, Thiago Pritsch, Barbara Benz e Moacir Chotguis.

O Distrito Criativo tem como uma importante linha de ação a Revitalização Urbana, com vários objetivos, e nesta linha está listado o seguinte ponto (Fonte: Linhas de Ação e Objetivos):

– proteção e valorização do meio ambiente, em especial áreas verdes, como a Praça Florida, arborização de rua, árvores frutíferas, quintais internos, jardins nas calçadas, tetos verdes, etc.;

Por isso desenvolvemos no projeto uma ação específica: 4. Patrimônio Ambiental (Fonte: Ações):

01No séc. XVII, antes da criação da cidade, toda essa região apresentava vegetação de banhado, devido a orla do Guaíba, misturada com matas ciliares e florestas, o que deu origem ao nome do bairro Floresta. Numa segunda etapa, a partir do Caminho Novo, atual Av. Voluntários da Pátria, muitas chácaras e sítios se instalaram na região, entre o núcleo urbano (atual Centro Histórico) e o Arraial Navegantes. Nesse terreno fértil foram plantadas muitas árvores frutíferas.

Na foto, as tipuanas que formam um túnel verde, na R. Gonçalo de Carvalho.

Atualmente o Bairro Floresta é um dos menos arborizados na cidade. No entanto, o território inicial onde se encontra o Distrito Criativo, aproximadamente entre as Avenidas Farrapos e Cristovão Colombo, ainda apresenta qualidade ambiental, com algumas ruas bem arborizadas, como a Gonçalo de Carvalho, a Pelotas, a São Carlos, a Câncio Gomes, e a Conde de Porto Alegre.

É fundamental para o desenvolvimento do Distrito Criativo preservar essa qualidade ambiental, que sempre corre riscos, e desenvolver ações no sentido de ampliar a presença vegetal nas ruas e nas casas, tanto com plantas ornamentais, comestíveis e tradicionais, que fazem parte do passado da região. Na preservação ambiental se incluem a fauna ligada a essa vegetação e o ambiente urbano, especialmente os pássaros.
Todo esse conjunto natural, passado e presente, constitui o primeiro nível onde se assenta o Distrito Criativo e suas ações devem sempre ser um diálogo com o meio ambiente.

Nesta primeira reunião, examinamos a situação das árvores na Praça Florida, especialmente as tipuanas, que provavelmente são mais antigas que as plantadas nos anos 30, na Gonçalo de Carvalho. Vimos algumas árvores e canteiros na R. São Carlos e discutimos algumas propostas.

Primeiro, vamos buscar mais informação junto a SMAM sobre a política de corte e substituição de árvores, e sobre quais espécies são as mais adequadas para essa região. Em segundo lugar, a Barbara colocou a sua proposta, o Pomar Urbano, de registrar e identificar árvores frutíferas. Conversamos sobre as condições das frutas nessas árvores, se são ou não comestíveis e vamos procurar mais informação. As frutas também são importantes para os pássaros da região. Pensamos em algumas ações na Praça Florida, especialmente a questão de plantio de mudas de temperos ou plantas medicinais, dentro de atividades que poderiam envolver artes.

Em breve, avisaremos sobre eventos e ações concretas desenvolvidos pelo Distrito C, na área de patrimônio ambiental. Curta nossa página no Facebook, para ser avisado.

Abaixo, aquarela de Debret, intitulada Paranaguá. Porém, segundo alguns, se trataria de um equivoco, a paisagem seria de Porto Alegre, nas primeiras décadas do séc. XIX, com o centro da cidade ao fundo. No lado esquerdo estaria o Caminho Novo (atual av. Voluntários da Pátria), que margeava o Guaíba, antes dos aterros, e suas chácaras, de terreno fértil, cheias de árvores frutíferas, que ainda existem espalhadas pelas ruas do bairro Floresta.
In: BANDEIRA, Debret e o Brasil 1816-1831. 2008.

Caminho Novo - Debret

Abaixo, árvores na Praça Florida. Conheça a história da Praça Florida.

Distrito Criativo - Patrimônio Ambiental

Anúncios